domingo, 5 de dezembro de 2010

Festival Varadouro! # 2° DIA!

Por: Marcos Nobre Jr;
siga @marc0snobrejr, @pvhcaos



E satisfatório e esperançoso o atual momento em que a cultura independente vive, principalmente para nós que batalhamos arduamente todos os dias em prol disso. Começamos nossa programação de atividades participando da reunião FORA DO EIXO NORTE que contou com a presença de todos os coletivos da região. A sensação é que o norte vem se organizando e se fortalecendo a cada dia que passa, deixando o discurso derrotista de lado, dando lugar ao planejamento e a sistematização de nossas atividades em conjunto, buscando o nivelamento nortista com as demais regiões do Brasil. 

Fora do Eixo NORTE

Depois de uma tarde intensa de reunião, partimos para o hotel, deu tempo apenas de jantar e já estávamos dentro da van sentido Haus Beer onde estaria acontecendo a 2° noite do festival. A programação da noite estava excelente, e por sinal a nossa grande amiga “Chuva” que costuma cair todo dia, fez o favor de não aparecer, e quem compareceu em peso foi o publico acreano tornando o festival lindo.

O acre virou um grande celeiro de bandas, varias delas se apresentaram nessa 2° noite de festival, começando pelo show tímido e sem muita expressão em cima do palco da banda Ana e os Lobos.

Publico


Já no show da banda Camundogs, pela quantidade de instrumentos que a banda colocou no palco, havia imaginado no mínimo algo inovador, porém pouco surpreendeu.

Um dos pontos altos da noite, foi o show da acreana Caldo de Piaba. O projeto idealizado por amigos que tem em comum o gosto pela mistura de ritmos e a vontade de experimentar com a música instrumental. Com um público já cativado, a gurizada jogo em casa e com o vento a favor e aproveitaram e fizeram um dos melhores show do varadouro. A banda mostrou porque que o Acre tem representatividade em qual quer lugar do pais, alta qualidade musical, inovação artística, consciência total do que ta fazendo, e principalmente a valorização dos povos da floresta.

Caldo de Piaba

A cena instrumental brasileira vem crescendo e com ela a Camaronês Orquestra Guitarristíca do Rio Grande do Norte. A gurizada amplia o conceito do estilo propondo diversão, rock e shows animados por onde passa. E são com esses ingredientes que o quinteto se apresentou no palco cachoeira do varadouro e prendeu a atenção da galera.

Camaronês Orquestra Guitarristíca
Para encerrar a segunda noite do festival varadouro, não existe banda mais indicada a essa função que Los Porongas responsável por colocar Rio Branco/AC no mapa das grandes bandas da cena independente. Seu CD de estréia, lançado em 2007 pelo selo Senhor F, foi gravado e produzido por Philippe Seabra (Plebe Rude). O disco figurou em dezenas de listas dos grandes lançamentos do ano, com destaque para a indicação entre os 25 melhores álbuns de 2007, na revista Rolling Stone.

Los Porongas
Como sempre os caras mandaram muito bem, setlist impecável tocando algumas canções exclusivas que estarão no segundo cd. O publico respondeu na mesma altura, cantando, dançando. Pra quem curti a banda eles tocam na 2° Noite Fora do Eixo em Porto Velho no dia 09 de dezembro.  

Um comentário:

  1. Na verdade o 1° cd foi lançado pelo Selo Catraia Records no Acre um ano antes. ;-)

    ResponderExcluir